Claustrophobia
4 de Janeiro de 2018.
Nature Festival on Madeira
6 de Janeiro de 2018.
Bulgária um país tão distante, 18 horas de viagem, 4 aeroportos, 3 aviões, lá fui eu nesta aventura.

Após participar em diferentes programas do Erasmus+, vejo o programa EVS como o melhor para uma primeira saída da zona de conforto, principalmente quando vivemos numa ilha e partimos para o mundo. Candidatei-me a este EVS, não pelo lugar onde seria realizado, mas sim pelo programa em questão, estou a fazer voluntariado num Festival Internacional de Curtas Metragens, chamado “IN THE PALACE”, onde estou rodeada de pessoas fantásticas, que nos ajudam em tudo o que necessitamos, que nos ensinam e nos vêm não só como meros voluntários mas sim como amigos, em que todos têm algo a acrescentar ao programa.

Varna, Balchik, Veliko Tarnovo e Sofia, foram os lugares por onde estive. Apaixonei-me por cada cheiro, cada paisagem, cada lugar. Apaixonei-me pelo céu, pelo mar, pela cidade, pelas pessoas. Pura e simplesmente apaixonei-me.

O clima é variável, tem um outono que nos fica no coração de tantos tons quentes que nos apresenta, as folhas caem das árvores e criam um tapete pelo chão que nos faz querer brincar como se de crianças nos tratassemos; o calor do dia e o frio da noite, as chuvas constantes que não avisam que nos limpam a alma, a aventura de caminharmos pelos passeios irregulares, onde um passo em errado equivale a uma molha em certo.

Agora tenho uma família, não de sangue, mas de escolha, num mês tanto vivemos e tanto mais poderiamos viver, num mês criei amigos e “irmãos” para a vida, criei histórias e contos. A saudade é um facto, mas a amizade uma certeza.

Durante um mês descobri uma cultura que de tão diferente pensava eu que era, tão igual à minha ficou. Cada dia era uma surpresa, nem que fosse para tentar pedir um café ou simplesmente pagar no supermercado.

Fui de tal forma tão bem-recebida, que a eles devo as minhas memórias, as minhas experiências, os meus risos e a minha felicidade.

A Bulgária ficará para sempre comigo. Erasmus+ é isto, é aventura, é descoberta, é família e amizade, é crescer, é cultura. Erasmus+ é vida.

Maria João Gouveia, voluntária madeirense na Bulgária.

Sobre o programa Erasmus+

O Erasmus+ é um programa da Comissão Europeia que abraça os campos da educação, da formação, da juventude e do desporto durante o quadro europeu 2014-2020. Uma das grandes vertentes dessa acção é a cooperação nas suas áreas de actuação, contribuindo para uma Europa plural e rica.

Entre os vários objectivos do programa, constituem as prioridades: os objectivos presentes na Estratégia Europa 2020, incluindo o grande objectivo em matéria de educação; os objectivos do Quadro Estratégico para a cooperação europeia no domínio da educação e da formação 2020 (EF 2020), incluindo os correspondentes critérios de referência; o desenvolvimento sustentável de Países Parceiros no domínio do ensino superior; os objectivos gerais do “Quadro renovado da cooperação europeia no sector da juventude” (2010-2018); o objectivo de desenvolvimento da dimensão europeia no desporto, em particular no desporto de base, em consonância com o plano de trabalho da UE para o desporto; a promoção dos valores europeus, nos termos do artigo 2.º do Tratado da União Europeia.

Para que esses objectivos possam ser alcançados, o Erasmus + materializa-se em várias políticas de acção. A acção 1 (KA1), diz respeito a mobilidade de indivíduos, a acção 2 (KA2) relaciona-se com a cooperação para a inovação e a troca de boas práticas e a acção 3 (KA3) refere-se ao apoio às políticas de reforma.

Sobre o Serviço Voluntário Europeu

Desde 1991 a Associação Académica tem desenvolvido uma ampla política de incentivo ao voluntariado. Em 2013, para ampliar a sua acção nesse campo, iniciámos a nossa acreditação enquanto entidade que recebe, envia e coordena projectos Erasmus +, no Serviço Voluntário Europeu, tendo recebido o primeiro voluntário, no âmbito de um projecto da KA1, em 2014. Temos desenvolvido um grande trabalho para que os jovens madeirenses possam participar em várias iniciativas na Europa, e temos proposto vários projectos para permitir que os jovens de vários países possam trabalhar nos projectos da Associação Académica da Universidade da Madeira, sempre considerando que o principal objectivo de voluntariado é beneficiar as comunidades e localidades onde desenvolverão as suas actividades, através do seu trabalho voluntário e sem qualquer remuneração financeira. Acreditamos que o Serviço Voluntário Europeu é uma ferramenta rica em vivências e experiências, onde todos os candidatos aprovados terão o privilégio de participar nesses projectos, podendo beneficiar as localidades e comunidades onde estão inseridos.

A Associação Académica da Universidade da Madeira tem recebido, desde 2013, vários voluntários que têm colaborado em diversas actividades e iniciativas. Além de poderem desfrutar de uma fantástica experiência que irá contribuir para o seu crescimento a nível pessoal e profissional, têm a oportunidade de interagir com os vários voluntários da Universidade da Madeira e contribuir, de forma única, para o desenvolvimento da comunidade em que estão inseridos.