Top Universidades no ranking QS
8 de Junho de 2017.
Um verão com ciência
13 de Junho de 2017.

Culpa da insónia está nos genes

Estudo em mais de 113 mil pessoas.

Cientistas descobriram sete genes da insónia, que, dizem, provam que a dificuldade em adormecer ou manter o sono não se deve apenas a factores psicológicos, revela um estudo publicado agora na revista Nature Genetics.

Os sete genes foram identificados numa amostra de 113.006 pessoas, homens e mulheres sobretudo com mais de 50 anos.

Ao determinarem os genes de risco da insónia, os cientistas ficaram mais próximos de desvendar os mecanismos biológicos que causam a insónia, refere em comunicado a Universidade Livre de Amesterdão (Holanda), que participou no estudo internacional.

Um dos genes identificados, o MEIS1, já tinha sido associado a outras duas perturbações do sono: a dos movimentos periódicos dos membros e a síndrome das pernas inquietas.

A equipa de cientistas descobriu ainda que os mesmos genes estão ligados à ansiedade e à depressão e sugere que diferentes mecanismos biológicos podem, em parte, levar à insónia nos homens e nas mulheres.

Do universo de pessoas estudadas, 33% das mulheres sofriam de insónia, ao passo que a mesma condição foi reportada por 24% dos homens.

Noticia do Público de 12/06/2017.