Um verão com ciência
13 de Junho de 2017.
Porto Beer Fest
15 de Junho de 2017.

Detidos na Apple por vender dados

Os detidos recolhiam dados de clientes da empresa norte-americana.

As autoridades chinesas detiveram 22 pessoas, incluindo 20 funcionários da Apple, por venda de dados de clientes da multinacional norte-americana, informou esta quinta-feira a polícia.

Os suspeitos são acusados de invasão de privacidade e usurpação de dados pessoais, disse em comunicado a polícia da província de Zhejiang, leste da China. Os detidos terão alegadamente usado o sistema de informação da Apple para recolher nomes, números de telefone e identificação, bem como outros dados dos utilizadores, para depois os vender.

De acordo com as autoridades, o esquema gerou lucros no valor de 50 milhões de yuan, cerca de 6,5 milhões de euros. Os suspeitos foram presos na semana passada, em diversas províncias da China.

O tráfico de dados pessoais é comum neste país asiático. Em Fevereiro, oito pessoas, incluindo ex-funcionários do município de Xangai, foram condenadas até dois anos de prisão por venda dos dados de mais de 5000 recém-nascidos. Estes dados foram vendidos a empresas com negócios na área dos cuidados infantis e infantários.

Notícia do Público de 08/06/2017.