Culpa da insónia está nos genes
12 de Junho de 2017.
Detidos na Apple por vender dados
14 de Junho de 2017.

Um verão com ciência

“Há Ciência na Cidade!” é o nome de um ciclo de workshops que arranca amanhã e dura até setembro. Com a missão de aproximar a ciência e os investigadores do público, a iniciativa versará um tema diferente em cada oficina.

Neste sábado, 10 de junho, a Escola de Ciências da Universidade do Minho dá início a uma série de workshops abertos ao público. Estas oficinas, que vão prolongar-se até setembro, fazem parte do ciclo denominado “Há Ciência na Cidade!”, cuja missão é aproximar a ciência dos cidadãos.

O primeiro workshop é no sábado, entre as 10h e as 13h, no Centro de Física da UMinho, no campus de Gualtar. Com o tema “Plásticos inteligentes – como desenvolver sensores e superfícies interativas a partir de polímeros e nanopartículas”, esta iniciativa pretende mostrar como se desenvolvem e imprem sensores, mostrando o papel da nanotecnologia no processo.

Já no sábado seguinte, dia 17, à mesma hora, no Centro de Química da UMinho, o assunto é a “Cromatografia: a técnica que controla tudo o que consumimos”. Esta oficina irá ensinar a separar os compostos de produtos, desde bebidas a perfumes, de modo a caraterizar a sua constituição química.

Em julho, os workshops são no dia 1 (optometria), dia 8 (matemática e estatística), dia 15 (biologia) e dia 22 (geologia). Este ciclo culminará com a Noite Europeia dos Investigadores, que decorre a 29 de setembro.

O objetivo é “desmistificar a imagem do cientista distante e inacessível”, explica a presidente da ECUM, Margarida Casal. A diretora sublinha que é essencial “potenciar a consciência pública sobre o quanto a ciência influencia o nosso modo de vida, bem como permitir que os investigadores concretizem a perceção do grande público sobre o seu trabalho e acentuem contactos com os cidadãos e outros cientistas para reforçar os esforços de inovação”.

Notícia do Canal Superior de 09/06/2017.