Rise of a hero
30 de Junho de 2017.
Conhece o Banco de Portugal?
7 de Julho de 2017.

1 ano de visitas na Assembleia

Centenas de refeições diárias oferecidas aos estudantes da UMa, fruto de um ano de visitas guiadas, data comemorada de 7 a 14 de Julho com, entre outros, um Sarau de Fado de Coimbra na sexta-feira, 14 de Julho.

Este marco será assinalado com uma visita guiada gratuita no dia 7 de Julho, pelas 15:00, com oferta do Passaporte Cultural e com um Sarau de Fado de Coimbra, no dia 14 de Julho, pelas 21:00, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa Regional, de entrada livre.

A primeira alfândega do Funchal, junto da Ribeira de Santa Luzia, foi fundada em 1477. A partir de 1515, el-Rei D. Manuel I de Portugal mandou erguer a Alfândega Nova no seu canavial-de-açúcar, o Chão do Duque. Nos séculos seguintes, o edifício foi fortificado e ampliado e em 1940 tornou-se Monumento Nacional. Nos anos 1980, a Alfândega Nova foi reabilitada pelo Arquitecto Chorão Ramalho, para acolher a Assembleia Legislativa Regional, incorporando-se uma moderna ala Sul sob o antigo fosso da fortaleza de Santo António da Alfândega.

Da construção manuelina existem a enorme Sala dos Contos, reservada à arrecadação dos materiais taxados, hoje usada como sala de actos. Sobre ela estão as antigas salas de despacho da Alfândega, ocupadas, entre outros, pela Biblioteca e pela Sala-de-Estar. Das reformas seguintes, encontramos toda uma área de inspiração maneirista, barroca e pós-modernista. Peças da antiga fortaleza, o mobiliário e a colecção de arte são testemunhos da história local e nacional nos últimos 400 anos. Do século XVIII, a Capela de Santo António da Mouraria, recentemente restaurada, apresenta uma boa colecção de produções portuguesas, sobretudo madeirenses, de escultura e de pintura, entre outros tipos de arte.

Este edifício emblemático, bem como toda a história a que está associado, abriu as portas a visitas guiadas em Julho de 2016 e, desde então, tem integrado a oferta cultural da Herança Madeirense, dinamizada pela Associação Académica da Universidade da Madeira. Foram centenas de visitantes das mais diversas nacionalidades que ficaram a conhecer mais da História e da Cultura da nossa região, além de terem contribuído para o financiamento de vários programas de apoio social que são promovidos pela AAUMa.

Sobre a Herança Madeirense

A Herança Madeirense congrega a oferta cultural e turística, promovida pela Associação Académica da Universidade da Madeira, que, entre outras actividades, dinamiza o Colégio dos Jesuítas do Funchal, a Igreja de S. João Evangelista, os Paços do Concelho do Funchal, a Assembleia Legislativa da Madeira e o centro histórico da cidade. Desde de Março de 2017, o Mosteiro de Santa Clara passou a integrar e a enriquecer a nossa oferta. Através dos circuitos culturais e históricos os nossos colaboradores ajudam o visitante a conhecer o rico património material e imaterial da nossa região, permitindo que o visitante explore como esses monumentos, e os seus ocupantes, ajudaram a moldar a nossa sociedade. A Associação Académica angaria os seus próprios fundos e depende do apoio dos seus visitantes, doadores, mecenas e voluntários. Através dos proveitos das visitas conseguimos financiar vários programas de apoio social cujos beneficiários são os estudantes da Universidade da Madeira.