1 ano de visitas na Assembleia
4 de Julho de 2017.
Gadgets during your stay
9 de Julho de 2017.

Conhece o Banco de Portugal?

As Noites com Cultura voltam, no dia 18 de Julho, às 19:00, com uma visita à agência do Banco de Portugal no Funchal, guiada por Rui Rajado. As inscrições encontram-se encerradas.

Dando seguimento ao seu objectivo de dar a conhecer, à comunidade madeirense, um pouco mais sobre a História da sua Região, a AAUMa organiza mais uma edição de “Noites com Cultura”, levando os interessados a conhecer o edifício do Banco de Portugal no Funchal, através de uma visita nocturna guiada pelo gerente da agência do Funchal, Dr. Rui Rajado.

O Banco de Portugal surgiu da fusão do antigo Banco de Lisboa com a Companhia Confiança Nacional, uma sociedade de investimento dedicada a financiar a dívida pública, em 1846, com a publicação do decreto régio de 19 de Novembro. Constituiu-se como uma sociedade anónima a quem cabiam não só funções bancárias comerciais, como a de emissão, mas em 1974 fez-se a sua nacionalização deixando de ser maioritariamente privado.

Com a Era Vitoriana, o centro da vida pública passou às instituições bancárias. Surgiram nas principais cidades portuguesas bancos cujos palácios rivalizavam entre si, mantendo-se esta tendência ao longo da primeira metade do século XX. O Banco de Portugal mandou erguer palácios imponentes, sobretudo ao longo da ditadura, pelas capitais distritais e coloniais.

Até aos anos 1940, no lado norte da actual Avenida Arriaga encontrava-se o Hospital Rainha Santa Isabel, que serviu, entre outros, a Misericórdia do Funchal. O edifício original foi, em parte demolido, e transformado no actual Palácio do Governo Regional, dando espaço à Avenida Zarco, conforme pretendido por Fernão de Ornelas.

A poente pensou-se construir o Banco de Portugal, projectado por Edmundo Tavares, também autor do Liceu do Funchal e do Mercado dos Lavradores. Tavares recorreu a um estilo mais imponente para o Banco, dando-lhe um aspecto mais histórico que utilitário. O projecto foi apresentado em Maio de 1934, a empreitada ficou a cargo de João Pinto Correia e o edifício foi inaugurado a 9 de Dezembro de 1940.

O palácio apresenta azulejos portugueses inspirados nos do século XVIII, duas talhas chinesas no foyer e uma das fachadas mais emblemáticas do Funchal, com vasos de rosas, colunas e pináculos em cantaria basáltica regional e cornucópias, festões e cariátides em cantaria calcária continental.

A visita nocturna à agência do Banco de Portugal irá decorrer no dia 18 de Julho às 19:00, guiada pelo Dr. Rui Rajado. As inscrições encontram-se encerradas.

Nota: Não é permitida a recolha de imagens no interior do edifício. Obrigatório apresentar o Bilhete de Identidade ou o Cartão de Cidadão para participar na visita.

Sobre a Herança Madeirense

A Herança Madeirense congrega a oferta cultural e turística, promovida pela Associação Académica da Universidade da Madeira, que, entre outras actividades, dinamiza o Colégio dos Jesuítas do Funchal, a Igreja de S. João Evangelista, os Paços do Concelho do Funchal, a Assembleia Legislativa da Madeira e o centro histórico da cidade. Desde Março de 2017, o Mosteiro de Santa Clara passou a integrar e a enriquecer a nossa oferta. Através dos circuitos culturais e históricos os nossos colaboradores ajudam o visitante a conhecer o rico património material e imaterial da nossa região, permitindo que o visitante explore como esses monumentos, e os seus ocupantes, ajudaram a moldar a nossa sociedade. A Associação Académica angaria os seus próprios fundos e depende do apoio dos seus visitantes, doadores, mecenas e voluntários. Através dos proveitos das visitas conseguimos financiar vários programas de apoio social cujos beneficiários são os estudantes da Universidade da Madeira.