Sarau de boas-vindas
6 de Outubro de 2017.
Was the European Union a bad idea?
9 de Outubro de 2017.
A Imprensa Académica apresenta, no sábado, dia 14 de Outubro, pelas 20:35, no Colégio dos Jesuítas do Funchal, uma obra que reúne um conjunto de textos da nossa antiga docente e escritora, Ana Margarida Falcão.

“Ficarei deitada entre flores murchas e molhadas
como o pássaro que ignora estar caído e morto
sobre pedras íntimas escorregadias de sal
no chão de tábuas de um quarto crepuscular
ou sobre as lajes nuas de uma praça
onde se nasce e morre sem pausa e sem dor.”

Apaixonante e contagiante serão, provavelmente, as palavras mais utilizadas pelos antigos alunos e colegas para descrever Ana Margarida Falcão.

De seu nome completo Ana Margarida Simões Falcão Seixas, dedicou a sua vida ao ensino, ao estudo e à escrita. Exerceu a docência como professora de Português no ensino secundário no Funchal e transitou para a carreira universitária, leccionando na Universidade da Madeira, onde se doutorou, em 2003, na especialidade de Teoria da Literatura-Literatura Portuguesa, com defesa da dissertação intitulada Os novos shâmanes: um contributo para o estudo da narratividade na poesia portuguesa mais recente.

Com o objectivo de divulgar os trabalhos produzidos pelos membros da nossa Universidade e aproximar o leitor do conhecimento, a equipa da Imprensa Académica homenageia a docente e a pessoa Ana Margarida Falcão a título póstumo com a edição da obra Ana Margarida Falcão: Escritos Breves e Dispersos, no dia 14 de Outubro, pelas 20:35, na Reitoria da UMa, ao Colégio dos Jesuítas do Funchal. Os presentes terão a oportunidade de ouvir alguns dos poemas da obra, coordenada por Nélson Veríssimo e Thierry Proença dos Santos e ilustrada por Isabel Santa Clara, declamados por António Plácido.

A obra já está disponível para venda no Funchal e, para todo o mundo, através da WOOK.

O evento tem entrada livro e está inserido na Recepção dos novos alunos da UMa, e antecede a actuação do concorrente do The Voice Portugal e antigo aluno da UMa, Tiago Silva, e do grupo de Fados da AAUMa, os Fatum.

Sobre Ana Margarida Falcão

(n. Funchal, 2 de Janeiro de 1949 – f. Funchal, 10 de Setembro de 2016)

De seu nome completo Ana Margarida Simões Falcão Seixas, dedicou a sua vida ao ensino, ao estudo e à escrita. Exerceu a docência como professora de Português no ensino secundário no Funchal e transitou para a carreira universitária, leccionando na Universidade da Madeira, onde se doutorou, em 2003, na especialidade de Teoria da Literatura-Literatura Portuguesa, com defesa da dissertação intitulada Os novos shâmanes: um contributo para o estudo da narratividade na poesia portuguesa mais recente.

É na década de 90 do século pretérito que Ana Margarida Falcão ganha visibilidade mediática no meio madeirense, quando emparceira com a jornalista e escritora Maria Aurora Carvalho Homem, amiga de longa data, para se tornar uma das protagonistas de programas de cariz cultural na RTP-Madeira, de 1993 a 2007, em especial «Letra dura e arte fina» (1993-1997), «Madeira, artes e letras» (1998-2000), «Pé-de-página» (2002-2003) «A Madeira e a literatura» (2007) e o talk-show «Nome: mulher» (2005). Na RDP-Madeira, nos anos 2000-2003, anima programas radiofónicos sobre livros e autores. Nesses mesmos anos 90, é convidada a colaborar com o Departamento de Cultura da Câmara Municipal do Funchal na Feira do Livro e da Comunicação que a cidade instituiu, assim como na organização das várias edições do Colóquio Internacional do Funchal e do Prémio Literário «Cidade do Funchal – Edmundo de Bettencourt».

Entre finais de 2002 e 2008, desempenhará, por convite da Direção Regional dos Assuntos Culturais da Madeira, as funções de membro do Conselho Editorial da revista Islenha: Temas culturais das sociedades insulares atlânticas. Com presença regular em revistas culturais e literárias, designadamente Margem 2, Islenha e SAAL (Suplemento atlântico de artes e letras, Saber: Açores), colaborou uma vez nas publicações periódicas Dedalus 2 (Lisboa), O Escritor 8 (Lisboa) e Neo 6 (Açores).

A sua obra literária estende-se por três livros: o romance Z de Zacarias (1991), O largo ou o percurso de um habitante: conto(s) (1995) e Ana Margarida Falcão: Escritos breves e dispersos (2017), uma publicação póstuma que colige os seus textos curtos, como conto, crónica, ecfrásis e poesia, disseminados em periódicos, antologias, catálogos e folhetos.

Sobre a Imprensa Académica

A actividade da Imprensa Académica, chancela editorial da AAUMa, pretende fomentar a investigação científica nos estudantes e nos antigos estudantes da UMa, divulgar os trabalhos produzidos pelos membros da nossa Universidade e aproximar o leitor do conhecimento científico que não pode ficar restrito a um círculo próximo do ensino universitário. Aliado a este propósito objectivou-se dedicar estas publicações à angariação de receitas para o apoio social aos estudantes da UMa. Acreditamos que a produção e a venda de livros é um trabalho moroso, mas sabemos que é o caminho certo para o sucesso académico da nossa Comunidade Académica.

A equipa editorial da Imprensa Académica é composta por estudantes e por antigos estudantes da Universidade da Madeira (UMa). Profissionais, titulares do grau de licenciado ou do grau de mestre, dão formação e trabalham em conjunto com vários estudantes, investigadores e docentes.