Dia Internacional dos Monumentos
10 de Abril de 2017.
Sarau de Abril
13 de Abril de 2017.

Festa do Livro: 17 a 22 de Abril

Esta semana, de 17 a 22 de Abril, não perca a oportunidade de adquirir as obras: Max – O Irrequieto e Genial Artista e História da Madeira, Séc. XVI – Uma Porta Para o Mundo, com 40% de desconto.

Com o objectivo de promover a cultura e a investigação, a Associação Académica da Universidade da Madeira, através da Imprensa Académica, tem vindo a editar obras diversificadas, inseridas nas mais variadas áreas do saber.

Assim, e associando-se ao Dia Mundial do Livro criado em 1995 por decisão da UNESCO, promovemos uma nova campanha a decorrer na Gaudeamus, durante todo o mês de Abril, o “Mês do Livro”.

Nesta campanha, iniciada no dia 3 de Abril, até final do mês, encontrará, semanalmente, duas obras em promoção.

Não deixe passar esta oportunidade!

MAX
O Irrequieto e Genial Artista

Sinopse

A publicação biográfica, Max, o genial e irrequieto artista, editada em Maio de 2014 pela Associação Académica da Universidade da Madeira, tem por principal objectivo recordar aquele que foi, e ainda é, um símbolo do music-hall português além-fronteiras e recordado carinhosamente nas comunidades portuguesas que tiveram a sorte de apreciar a inigualável capacidade de comunicar e a sua inquestionável versatilidade artística.

O leitor, em poucas páginas, fica a conhecer a obra discográfica, a sua peculiar aptidão para versejar e compor, apesar de não saber solfejo e de ser iletrado. De índole humilde e, por vezes, subserviente, encontrava palavras de incentivo e solidárias para os companheiros de profissão, mas hesitava nas próprias decisões que ditaram um periclitante percurso artístico, com laivos de carreira promissora.

As mágoas transparecem por não ter feito carreira no cinema, mas no teatro de revista foi “one man show”, tal como o demonstrou nas suas inúmeras tournées por alguns países europeus, pela África portuguesa e do Sul, Canadá e E.U.A.

Contrariamente ao que se julga, começou a cantar fado nos primeiros espectáculos no Funchal e foi lançado nos boleros e “outras modas da época”, quando entrou para o conjunto de Tony Amaral. Em Lisboa, teve oportunidade de iniciar uma carreira a solo e celebrizou-se com as interpretações de Vielas de Alfama, Rosinha dos Limões e, mais tarde, Pomba Branca, entre muitas outras. Como imitador e artista satírico deixou em disco A Mula da Cooperativa, 31 e, no folclore madeirense, Bailinho da Madeira, Bate o pé e várias outras.

HISTÓRIA DA MADEIRA
Séc. XVI – Uma Porta Para o Mundo

Sinopse

A Madeira foi instituída no início do século XVI como diocese dos descobrimentos e das conquistas da Expansão portuguesa, com a sagração da sé do Funchal em 1517 e a elevação da mesma a sede de arcebispado, em 1533, embora por pouco tempo. Nos anos seguintes, com a concorrência da França no domínio do oceano Atlântico, o Funchal chegou a ser saqueado por corsários huguenotes. Quase de imediato, procedeu-se à instalação na cidade de um colégio dos Jesuítas e a uma larga campanha de obras de defesa, com a construção de muralhas e de fortalezas. Antes da união ibérica, já ponderavam na corte de Lisboa vários madeirenses nos mais altos cargos e, nos finais do século, a ilha reciclava a produção açucareira para a vinícola, já sendo o vinho da Madeira mencionado em Londres, em várias das peças de William Shakespeare.

Promoção ao abrigo da Lei do Preço Fixo do Livro (Decreto-lei n.º 196/2015 de 16 de Setembro de 2015), não acumulável com outras campanhas, descontos e promoções. I. V. A. incluído à taxa legal em vigor.

Sobre a Imprensa Académica

O primeiro trabalho editorial da Associação Académica da Universidade da Madeira (AAUMa) foi publicado em Março de 2006. Tratou-se da publicação da primeira edição da sua revista mensal. Em 2010, o Governo Regional reconheceu a intervenção que a Académica realiza na área da ciência através do reconhecimento da AAUMa enquanto Instituição de Utilidade Pública. Ao longo dos anos, os nossos trabalhos de investigação resultaram em várias obras, publicadas em livro, a partir de 2013. Urgia, contudo, congregar a produção científica e todos os trabalhos editoriais da AAUMa e publicá-los sob uma única égide, a Imprensa Académica.

A nossa equipa editorial é composta por estudantes e por antigos estudantes da Universidade da Madeira (UMa). Os nossos profissionais dão formação e trabalham em conjunto com vários estudantes, nas tarefas de gestão da editora.

A actividade da Imprensa Académica pretende fomentar a investigação científica nos estudantes e nos antigos estudantes da UMa, divulgar os trabalhos produzidos pelos membros da nossa Universidade e aproximar o leitor do conhecimento científico que não pode ficar restrito a um círculo próximo do ensino universitário.

Aliado a este propósito objectivou-se dedicar este conjunto de publicações à angariação de receitas para o apoio social aos estudantes da UMa. Acreditamos que a produção e a venda de livros é um trabalho moroso, mas sabemos que é o caminho certo para o sucesso académico da nossa Comunidade Académica.