Estação espacial chinesa
2 de Maio de 2017.
Erasmus a sobrevivência da UE
14 de Junho de 2017.

Peças imprimidas a 3D num foguetão

Startup lança primeiro foguetão com peças de impressão 3D. Foguete da empresa Rocket Lab possui componentes feitas por impressão 3D

Rocket Lab é a startup americana e neozelandesa que se lançou na corrida espacial. Electron é o nome do foguete, lançado esta quinta-feira, a partir da Península Mahia na Nova Zelândia. Foi através da rede social Twitter que a empresa anunciou que tinha chegado ao espaço, com sucesso. O lançamento deste foguete é um marco para todas as empresas que pretendam iniciar-se na corrida espacial, afirmam.

O Electron é composto por carbono, tem 17 metros de altura e 1,2 metros de diâmetro, podendo transportar até 150 quilos de carga até 500 quilómetros de altitude. O facto de algumas componentes deste foguete terem sido impressas a três dimensões, faz com que se torne num foguete com custo de produção mais reduzido.

O fundador da Rocket Lab, Peter Beck, explicou à Reuters que “o foco era desenvolver um foguete que pudesse ser lançado de forma segura e que possa ser manufacturado em grandes volumes.” De acordo com a agência noticiosa, o principal objectivo da empresa é “tornar a corrida ao espaço acessível, providenciando múltiplas oportunidades de lançamento.”

Apesar de o foguete não ter entrado em órbita, Peter Beck declarou em comunicado publicado no site da Rocket Lab que “o teste [os] coloca numa forte posição para acelerar a fase comercial do projecto.”

Este lançamento foi o primeiro de três a realizar ainda este ano. De acordo com informação disponibilizada no seu site, a Rocket Lab espera fazer 50 lançamentos por ano. Esta startup torna-se assim numa das 30 empresas mundiais a desenvolver pequenos foguetes, em alternativa aos das grandes empresas espaciais. Entre os clientes da Rocket Lab estão a NASA, a Planet e a startup Spire e Moon Express.

Notícia do Público de 25/05/2017.